A Revolta dos Búzios: 8 de novembro na história

RevoltaBuzios*Por Antônio Olavo – (PORTFOLIUM Laboratório de Imagens)

Em 8 de novembro de 1799, quatro homens negros foram enforcados e esquartejados na Praça da Piedade, em Salvador. Eram membros ativos da Revolta dos Búzios, também chamada de Revolução dos Alfaiates, Conjuração Baiana e Sedição de 1798, um movimento que ocorreu na Cidade do Salvador, Província da Bahia, no ano de 1798. Este episódio tem importância impar para a história política do país, visto que já nesta época os conspiradores baianos, influenciados pelas ideais iluministas da Revolução Francesa (1789), planejaram um Levante que pretendia derrubar o Governo Colonial, proclamar a independência (1822), implantar uma República democrática (1889), e avançavam na defesa do fim da escravidão (1888). Queriam, em suma, já em 1798 implantar uma nova sociedade onde haveria “igualdade entre os homens pretos, pardos e brancos”.

Esta “tentativa de independência do Brasil” foi denunciada antes da deflagração e o governo instalou uma Devassa que durante 15 meses, convulsionou a cena política da Bahia, atingindo centenas de pessoas com ameaças, interrogatórios, detenções, condenações de açoites públicos, prisões, degredo perpétuo, e até a pena de morte, sentença máxima que se abateu sobre os quatro mártires: os soldados Luiz Gonzaga (36 anos) e Lucas Dantas (23 anos), e os alfaiates João de Deus (27 anos) e Manoel Faustino (22 anos).

Junto a estes quatro homens, temos o dever de consciência de acrescentar o nome de Antonio José, também ativo na conspiração, que foi preso no dia 28 de agosto de 1798 e no dia seguinte encontrado morto em sua cela, com um punhado de comida na boca e o corpo apresentando evidentes sinais de envenenamento. Antonio José, portanto, é o quinto mártir da Revolta dos Búzios, uma história que precisa e merece ser conhecida mais amplamente, saindo das sombras da historiografia tradicional.

É mais do que justo levantarmos agora a importância do 8 de novembro. Este deve ser um dia nacional para lembrar a memória desses homens que ousaram sonhar pela liberdade e pela democracia no final do século XVIII.

Texto: Antonio Olavo / PORTFOLIUM

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Atitude & Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s