Audiência Pública: Ilha de Maré quer o fim da poluição ambiental

ilhademare-2facebook-20052015

No dia 11 de junho, quinta-feira, às 9 horas, na sede da Associação de Moradores de Botelho, Ilha Maré, a Comissão de Reparação da Câmara de Salvador realiza a “Audiência Pública: Ilha de Maré quer o fim da poluição ambiental”. Para discutir os graves problemas enfrentados pela população praticamente esquecida pela Prefeitura de Salvador. Exposta ao impacto ambiental dos poluentes na Bahia de Todos os Santos, em especial os ocasionados pelo Porto de Aratu e indústrias químicas, há casos de ataques à saúde da população com casos de problemas respiratórios, cânceres de diversas, problemas econômicos que atingem pescadores, marisqueiras e outros.

A falta de tratamento de esgoto e a movimentada atividade industrial, química e petrolífera que cerca a Ilha de Maré são responsáveis pela poluição marítima que atinge a comunidade quilombola.

Os vazamentos de propeno, metano, arsênio e óleo contaminam os mariscos e pescados. As pessoas são atingidas por chumbo, cádmio e mercúrio. Há muitos casos de cânceres, em especial nas crianças, que precisam ser investigados e as pessoas atendidas com melhor qualidade na assistência à saúde.

Vamos discutir também as necessidades básicas como a instalação de uma escola de segundo grau, cursos de capacitação, posto de saúde, creche, estrada interligando as comunidades, saneamento básico para evitar a saída de esgoto na e melhorias na iluminação pública.

Não podemos aceitar que toda a ilha disponha apenas de um único posto de saúde, uma unidade de Saúde da Família que funciona em Praia Grande. O atendimento de emergência ou urgência inexiste. Quem precisa desses serviços tem que solicitar o auxílio da ambulancha do Samu ou se deslocar para a capital ou Candeias.

Estudos da professora da Escola de Nutrição da UFBA (Universidade Federal da Bahia), Neuza Miranda, que tem como tema A Saúde Ambiental em Ilha de Maré, Salvador-BA: Cenário e Propostas de Remediação, mostram que há contaminação por chumbo no cabelo e sangue das crianças também. Os resultados da pesquisa mostraram que há níveis de até 19,2 microgramas do metal pesado por decilitro de sangue. Os exames no cabelo apontaram que a quantidade de chumbo chega a 21,2 microgramas por grama de cabelo. Os dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) consideram que o limite de concentração deste elemento químico no corpo humano deve ser de no máximo 10 µg.

A Audiência Pública deve servir como espaço para apresentação das reivindicações e atuar como instrumento para apresentar à Prefeitura de Salvador as necessidades da população e exigir soluções.

Contamos com sua presença! Participe e convide as demais pessoas! É um momento importante para fazer valer a opinião popular e exigir com mais força os direitos que todas e todos temos direito!

A Mesa de Debate será composta por:

Marcos Brandão – advogado

Marizélia Carlos Lopes – presidente da Colônia de Pescadores Z-4, de Ilha de Maré

Miguel da Costa Accioly – professor da UFBA

Neuza Miranda – professora da UFBA

Deixe um comentário

Arquivado em Atitude & Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s