Famílias temem pela vida de mais um camponês em área de conflito agrário em Casa Nova

morte-no-campo

* CPT – Diocese de Juazeiro

As famílias que residem em Areia Grande, área de Fundo de Pasto de Casa Nova, temem que outra liderança da comunidade seja assassinada como aconteceu com o camponês José Campos Braga, em 2009.

Isto porque, no último domingo (27), por volta das 20h30, dois homens em uma moto invadiram a área à procura de Zacarias Rocha. Quando questionados sobre seus nomes, disseram apenas que estavam perdidos. Quem recebeu os intrusos disse que não conhecia o agricultor procurado por eles.

Durante o dia de domingo, Zacarias, que tem ajudado na articulação das comunidades de fundo de pasto em Casa Nova para a defesa dos seus territórios, esteve em reunião na comunidade de Mimoso. O território desta comunidade faz parte da área que, com documentos fraudulentos, terceiros dizem ter vendido para uma empresa do Espírito Santo.

De acordo com dados da União das Associações de Fundo de Pasto de Casa Nova (UNASFP) e da Comissão Pastoral da Terra da Diocese de Juazeiro, este ano, no município casa-novense, foram registrados 21 conflitos agrários motivados por grilagens.

As famílias de Areia Grande perderam José de Antero pouco tempo depois de resistirem a um mandado de reintegração de posse expedido pelo juiz Eduardo Padilha solicitado pelo empresário Carlos Nizan e Alberto Martins Pires, ex-diretor do SAAE de Juazeiro.

Sempre combativo e contrário às ameaças dos invasores, no dia 31 de janeiro de 2009, Zé de Antero, como era chamado, voltava para casa depois de ter ido à feira em Casa Nova. Cinco dias depois foi encontrado morto, perto da sua residência, com um tiro na nuca e outro perto da orelha, segundo dados da Polícia Técnica. Até hoje o inquérito não foi concluído.

As famílias de trabalhadores e trabalhadoras rurais de Areia Grande voltaram a ser alvo de ações violentas em janeiro de 2013. Uma moradora do local encontrou sua cisterna perfurada por vários projéteis. O fato ocorreu após três homens não identificados, acompanhados de um oficial de justiça, dois policiais e um chaveiro invadirem o fundo de pasto da comunidade.

Diante do ocorrido neste domingo as comunidades de Areia Grande estão atentas e mobilizadas para exigir apuração.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Atitude & Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s