Prefeito ACM Neto segue exterminando as árvores de Salvador. Discurso de cidade sustentável foi jogado no lixo, afirma o vereador Hilton Coelho (PSOL)

HC_DestruidorArvores_Barra

*Ascom Hilton Coelho

“O discurso de cidade sustentável do prefeito ACM Neto (Dem) foi jogado no lixo e não recolhido em Salvador.” Essa é a opinião do vereador Hilton Coelho (PSOL) a respeito do que ele qualifica como um crime ambiental “cometido pela atual administração que ficará marcada por ser exterminadora de árvores. Se nada for feito é provável que o extermínio de árvores avance ainda mais. A destruição ocorre porque para ACM Neto desenvolvimento rima com cimento e as árvores, para ele, não fazem parte da paisagem. Para nós, o progresso pode e deve conviver com a preservação da natureza”, disse.

Para Hilton Coelho “não há nenhuma justificativa da Prefeitura de Salvador para a derrubada sistemática de árvores e para a poda violenta e sem manejo que temos assistido nos últimos tempos. Aquilo que ACM Neto chama de requalificação, nós chamamos de destruição. De Itapoã a Ribeira, as árvores estão sendo atacadas. Para a atual administração, moderno não é construir a partir da árvore, em seu entorno. Moderno, para esses ‘gênios’, é devastar e inundar o espaço com cimento. Salvador nas últimas décadas foi marcada por administrações irresponsáveis no que tange à manutenção e ampliação da vegetação urbana, fundamental para a boa qualidade de vida de qualquer população. A atual não tem sido diferente e, para piorar, aprofundou a lógica da destruição”.

“Ao contrário do que dizem a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) e a Secretaria Cidade Sustentável (Secis), a gestão do prefeito ACM Neto não tem nenhuma política séria em relação à arborização de nossa cidade e o que se vê, na verdade, é uma crescente e ininterrupta derrubada de árvores e nenhum replantio ostensivo. Da mesma forma são realizadas podas fora de padrões técnicos, sem manejo, que podem provocar, inclusive, a morte das plantas. E as consequências desse descaso é o adoecimento dos seus habitantes, pois a vegetação é uma das principais responsáveis pela purificação do ar, fixando a poeira, gases tóxicos e outros materiais residuais; pela manutenção do equilíbrio térmico, suavizando as temperaturas, conservando a umidade do solo ou reduzindo a velocidade do vento; pela redução de ruídos; contribuindo ainda para a valoração histórico-cultural dos municípios e para a valoração paisagística e comercial dos imóveis”, critica com veemência o legislador.

Hilton Coelho argumenta que “a população de Salvador exige uma política ambiental séria, guiada pelos interesses da maioria. E é o que esta administração não tem feito. Não faz questão de fazer. Porque é pautada por interesses outros, que não os interesses coletivos. A insana derrubada de árvores pela cidade, muitas vezes disfarçada de poda, continua. Quais os critérios que a prefeitura usa para fazer tais podas? Que tipo de poda é esta que deixa apenas o tronco da árvore? Quem ganha com as podas e derrubadas? A empresa terceirizada responsável recebe por produtividade, ou seja, quanto mais árvores podadas ou derrubadas, mais lucrativo o serviço? Quem são seus donos? Exigimos que todos os questionamentos sejam respondidos e os responsáveis pelo ‘arvorecídio’ sejam punidos. Os interesses coletivo e ambiental devem ser superiores a uma visão mesquinha de progresso”.

**Clique aqui e veja as fotografias de algumas árvores destruídas.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Atitude & Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s