Greve na Rádio e TV Cultura: Sindicatos e empresa têm audiência nesta terça-feira (13)

12-09_cultura_greve

*SJSP

Representantes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) e do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo (Radialistas-SP) participam de audiência de conciliação com a direção da Rádio e TV Cultura nesta terça-feira (13), às 14h30, no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP), à Rua da Consolação nº 1272.

A expectativa dos jornalistas e radialistas é que a empresa atenda a reivindicação de um acordo coletivo específico aos trabalhadores da Fundação Padre Anchieta (FPA), mantenedora da RTV Cultura, garantindo reajuste salarial e dos benefícios econômicos pela inflação.

Após a audiência entre os sindicatos e a emissora, haverá assembleia dos trabalhadores e trabalhadoras às 18h, em frente à sede da empresa, na Rua Cenno Sbrighi nº 378, no bairro da Água Branca, zona oeste paulistana.

As categorias cruzaram os braços na última quinta (8) e, desde o início de agosto, unificaram a luta por um acordo coletivo. A adesão à paralisação é ampla, envolvendo cerca de 80% dos profissionais.

Os jornalistas estão sem aumento salarial desde dezembro de 2013 e reivindicam reajuste de 25,12% para repor a inflação do período. Os radialistas não tem aumento de salário desde maio de 2014 e, para reposição da inflação, reivindicam reajuste de 20,72%. As categorias reivindicam, ainda, 3% de aumento real.

A Fundação, historicamente, sempre estendeu aos trabalhadores a mesma convenção coletiva das emissoras de rádio e TV da capital. Mas há três anos a empresa passou a questionar a aplicação das cláusulas e, desde então, segue um impasse porque a FPA não aplica a convenção das emissoras privadas, nem reconhece ou garante direitos trabalhistas do setor público, como a estabilidade de emprego.

Nesta segunda-feira (12), os profissionais também divulgaram o manifesto “Em defesa da Rádio e TV Cultura”. No documento, os jornalistas e radialistas reforçam a denúncia do sucateamento da empresa, destacam a importância da Fundação para a comunicação pública e pontuam: “o que está em jogo é a própria existência de uma emissora pública que é orgulho do povo paulista, e que não pode perecer por um lento e cruel estrangulamento financeiro”.

Confira a íntegra do documento clicando aqui

Sindicatos derrubam liminar

Na noite da sexta (9), o SJSP e os Radialistas-SP conseguiram derrubar a liminar da direção da emissora que obrigava que 60% dos profissionais trabalhassem durante a greve, com multa de R$ 50 mil por dia aos sindicatos em caso de desobediência.

Na argumentação ao TRT-SP, as entidades de representação dos trabalhadores justificaram que radiodifusão não é uma atividade essencial entre os serviços de telecomunicações, acabando com quaisquer restrições à participação na greve.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Atitude & Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s